Home | Fórum | Downloads | Campeonatos | Estratégias Dicas | Jogos Gravados | Tirinhas Memes | Regras | mIRC | Ajuda
     Busca
     Novidades



Olá


Esse é seu IP:
54.226.172.30
Ultilize para jogos on-line.
       Bem Vindo ao Maior Site de Age of Empires II - The Conquerors da História!
Venha jogar on-line com centenas de outros jogadores no mIRC!
Aumentar Tamanho da Letra (+A) | Diminuir Tamanho da Letra (-a) | Padrão (#)
Ir para o final dessa página

| |


Downloads: game completo aqui no site.
Dicas: aplicativo para jogar online.


"Os Sarracenos"

"Deve-se fazer uso do bônus de mercado pra se avançar rapidamente até a idade do Castelo onde seus Monges e Mamelucos irão brilhar. Como não possuem uma cavalaria decente, o Cavalry Archer torna-se uma unidade fundamental."

:: HISTÓRIA

    Segundo os gregos antigos, primeiramente a palavra Sarraceno, descrevia os Sírios nômades e mais tarde os Árabes. Contudo, vieram os europeus, os quais caracterizaram como Sarraceno todo aquele de religião muçulmana.

    De acordo com o pessoal da Ensemble Studios, portanto, os Sarracenos são uma tribo de cavaleiros nômades e também todo o povo muçulmano que viveu no Oriente Médio durante a era medieval.

    Os ancestrais dos Árabes eram cavaleiros nômades que estenderam seus domínios da Síria até a Arábia Saudita. Tais cavaleiros não tinham religião alguma, mas por causa do profeta Maomé (Mahomed - "O Louvado"), tornaram-se seguidores do islamismo, ou seja, tornaram-se muçulmanos.

    No Século VII D.C., eles partiram em uma cruzada para conquistar a terra ao redor de seus domínios com o intuito de transformar essa terra em um império sagrado. Em 613, Maomé emergiu, pregando uma nova religião , o islamismo. Antes de sua morte em 632 ele já havia conquistado uma enorme legião de seguidores e também um território gigantesco, no qual se situava a cidade de Meca. Os mulçumanos acreditam que o livro sagrado, O Alcorão, o qual Maomé deixou para seu povo era a palavra de Deus relevada para o Profeta pelo Arcanjo Gabriel.

    Inspirados no fanatismo da nova religião, os muçulmanos continuaram suas conquistas, indo agora sobre as terras do Egito e da Palestina. Por volta do ano de 700 eles já haviam penetrado e conquistado a Pérsia e também o norte da África. 

    Entretanto, apesar de sua força externa, os Sarracenos, eram , ou foram suscetíveis a brigas internas. Em 656, devido à disputas de poder internas, os muçulmanos dividiram-se em 2 facções: os Sunitas e os Xiitas. Desta forma, os estados muçulmanos passaram a não mais atuar como forças unificadas e sim independentemente.

    Subseqüentemente, os Muçulmanos que estavam no norte da África, invadiram a Espanha e destruíram o Visigodos que lá estavam, e ficaram conhecidos como Mouros. Eles fundaram um grande império, muito estável no meio do caos da Europa durante a Idade das Trevas. Entretanto, algumas poucas centenas de anos mais tarde, os Estados cristãos de Castilho e Aragão reclamaram a posse do território e obtiveram-no de volta do Mouros.

    Já no Oriente Médio, os muçulmanos continuavam sua expansão indo cada vez mais para o Oriente até chegarem na China. Este longo espaço de terra ocupado por eles foi de suma importância para fortalecer o comércio entre a China e o Ocidente. Os muçulmanos tentaram também derrubar o Império Bizantino, penetrando pela Ásia Menor. Contudo, suas tentativas na tomada de Constantinopla não foram felizes. Protegidos por uma pesada defesa e por navios de guerra gregos os Bizantinos não permitiram que Constantinopla fosse saqueada pelos Sarracenos. Na verdade, quem o fez foram os Turcos no Século 15.

    No Século 11, o Império Turco já era mais poderoso que os Estados muçulmanos e com isso conquistou a Ásia Menor e boa parte do Oriente Médio. Os Turcos não eram tão condescendentes quanto os Sarracenos com os "romeiros" cristãos que iam em direção à Palestina para rezar. Como resultado de tamanha hostilidade insurgiu-se a 1ª Cruzada. As forças da Europa então, obtiveram sucesso na tomada da Palestina. Contudo, no Século XII, o sultão Saladino, permitiu aos Muçulmanos reclamarem A Terra Sagrada. Sendo um grande líder, respeitado por cristãos e muçulmanos, Saladino retomou Jerusalém, no processo de unificação do Egito, Síria e de outros Estados num único Império, o Sarraceno.

:: NOSSA OPINIÃO:

::: Mapa Adequado:
   
Os Sarracenos são uma das civilizações mais frágeis nas fases iniciais do jogo. Também possuem uma das mais fortes marinhas do AoK, onde seus Galleys, War Galleys e Galleons disparam com maior velocidade, sendo um fator de grande peso em batalhas navais. Também possuem o desembarque mais devastador, com seu transporte quase indestrutível e com o dobro da capacidade. Isso tudo junto é indício de uma Civilização para Mapas do tipo Islands, Team Islands, Migration e Archipelago.

    Estes mapas proporcionam aos Sarracenos a relativa segurança de que necessitam no início do jogo. E uma vez alcançada a idade Feudal, podem fazer uso de todo o poder de fogo de sua marinha, que apesar de incompleta é uma das mais fortes. Umas poucas galeras podem acabar rapidamente com a frota pesqueira, distraindo o inimigo, enquanto preparam seu monstruoso desembarque ainda na Idade Feudal.

    Em mapas terrestres também podem fazer um bom papel com seus Mamelucos e com seus Monges. É a civilização que melhor pode implementar o SMUSH (Sarracen Monk Rush, de onde se origina o termo). Trata-se de uma estratégia cruel e desumana, mas muito inteligente. Não existe defesa realmente efetiva contra ela. Já sugeriram o uso de torres, mas seriam necessárias muitas torres para terem efeito e isso sacrificaria alguma coisa em termos econômicos e militares.

::: Ponto Forte:
   
A marinha, o bônus de mercado e um dos melhores monges do AoK são os pontos fortes dos Sarracenos. Também são uma das poucas Civilizações com a linha completa de Arqueiros e infantaria.

    Deve-se fazer uso do bônus de mercado pra se avançar rapidamente até a idade do Castelo onde seus Monges e Mamelucos irão brilhar. Como não possuem uma cavalaria decente, o Cavalry Archer torna-se uma unidade fundamental. Eles são muito importantes no massacre de aldeões e monges. Mas, além disso, o Cavalry Archer Sarraceno tem bônus contra construções. Pode não ter muita eficiência nas construções mais pesadas; use-os então contra casas, deixando o “serviço pesado” para as Rams.

    Mas de longe, a maior força do Sarraceno é a possibilidade de implementar um SMUSH. Usando de 5 a 10 Monks, ele pode dar um salto gigantesco em seu desenvolvimento, convertendo a maioria dos aldeões e unidades inimigas. Embora sejam lentos na evolução, podem fazer um “Fast Castle” com menos de 20 aldeões, utilizando-se do mercado para obter recursos.

::: Ponto Fraco:
    Como não possuem nenhum bônus econômico e militar que atuem na Idade das Trevas, eles são frágeis no início do jogo, exigindo bastante suporte e assistência dos aliados, principalmente se for alvo de Feudal Rushes. Um duplo Feudal Rush pode ser fatal para eles.

    Sua cavalaria é medíocre, podendo ser parcialmente compensada por camelos, mamelucos e monges.

    Carecem de importantes atualizações na idade Imperial, o que os obriga a uma intensa e decisiva atividade militar na Idade dos Castelos.

    Também não possuem Heavy Scorpions, mas este já é um problema menor, uma vez que a linha Scorpions não é tão eficiente quanto sua antecessora do RoR, a Helépole.

    Leve em consideração estas fragilidades antes de escolher Sarracenos. Prefira um mapa do tipo ilhas. Se for um mapa terrestre, tente compensar executando um SMUSH.

:::A Combinação Mortal:
   
Definitivamente, a combo mortal dos Sarracenos, não é uma combo. É na verdade um punhado de velhos carecas e barrigudos, que jogariam qualquer inimigo num poço sem fundo, convertendo todos os seus aldeões, ou obrigando-os a ficarem eternamente guarnecidos e, portanto, inúteis e improdutivos. E não adianta produzir unidades militares, pois elas serão convertidas sem piedade e usadas contra você.

    Mas quando o SMUSH não for implementado, a combo mortal seria então: Mamelucos + Mangonéis + Skirmies + Rams + Cavalry Archers.

    Use os mamelucos para proteger seus mangonéis dos ataques da cavalaria, infantaria e até monges inimigos. Use os Skirmies para proteger os mamelucos dos arqueiros inimigos, sua maior fraqueza. Use Cavalry Archers contra os aldeões e monges. É uma combo realmente mortal. Muito difícil defender-se dela, pois é formada por unidades fortes contra qualquer outra unidade que você possa fazer. Restando a alternativa de contra-atacar com unidades equivalentes ou uma grande quantidade de scorpions e mangonéis.

::: Jogando com Sarraceno:
   
Objetivo primordial: SMUSH. É a estratégia mais mortal do AoK, deixando o TC Rush Teutônico/Persa/Bretão léguas atrás. Dependendo do ponto de vista pode ser uma estratégia Brilhante ou Apelativa. Mas é a única que quando bem executada, pode aniquilar um oponente antes mesmo de ele alcançar Idade do Castelo! Mas existem remotas possibilidades dela fracassar se o inimigo se antecipar e construir muitas torres – nesse caso combine monks + rams.

    Caso prefira um jogo mais clássico-ortodoxo, então busque o domínio naval imediato com suas galeras diferenciadas. Faça desembarques em massa com seus transportes de dupla capacidade. Use em terra uma combinação de mamelucos + armas de cerco/pólvora. E acima de tudo, use e abuse do bônus de mercado, que é um diferencial econômico muito importante nas fases iniciais e finais do jogo.

    O Sarraceno tem uma característica única no AoK: são frágeis no início, extremamente fortes na idade do Castelo, frágeis novamente no inicio da Imperial e finalmente poderosos na “Late Imperial”. Um jogo com Sarracenos pode sofrer muitos reveses. Esteja preparado pra eles.

::: Jogando Contra os Sarracenos:
   
Se for um jogo em ilhas prepare-se para um desembarque repentino. Se for em terra, as coisas ficam mais difíceis. Você se encontrará diante de duas possibilidades: Fazer um “Fast Feudal Rush” contra ele ou preparar-se para um SMUSH. Se você usar uma civilização rápida, como Chineses, Persas ou Mongóis, nem pense duas vezes, parta imediatamente para o rush. Durante o rush use unidades fortes contra padres, pois você certamente vai encontra-los aos montes.

    Caso você não consiga preparar o Rush, então observe a pontuação de seu oponente Sarraceno, se de repente ela parar de crescer, é 99,99% provável que ele está a caminho da Feudal e, portanto, preparando o SMUSH. Comece a coletar pedras imediatamente e inicie a construção de muitas torres. Atualize Fletching, que iguala o alcance do Monge ao da torre. Na idade do Castelo, pesquise Bodkin Arrow que ultrapassa o alcance do Monge. Se possível, pesquise também Murder Holes. Estes procedimentos são vitais para sobreviver a um SMUSH. Mas não se limite a isso, faça alguns kinghts + Rams + Cavalry Archers e ataque a base dele que certamente estará indefesa. Mantenha seus aldeões guarnecendo as torres. Deixe alguns Cavalry Achers na base pra pegar os Monges com táticas de Hit&Run. Alguns Light Cavalry serão úteis contra as Rams dele. Se tudo der certo, você será um dos poucos privilegiados a sobreviver ao SMUSH.

    Só tem um problema: O SMUSH ocorre muito cedo, sendo muito provável que você não consiga preparar-se corretamente para se defender dele. Mas nem sempre é assim, afinal o SMUSH é difícil de implementar e são poucos que o executam com perfeição!

    No entanto lembre-se de que a base de um SMUSHer estará completamente indefesa , devido à natureza da estratégia que aposta tudo nos monges.

::: Jogando em Equipe:
   
Com já foi dito, os Sarracenos são muito fortes na fase final do jogo. Mas necessitam de assistência bem no início. Sua linha completa de infantaria, arqueiros e armas de cerco (exceto Heavy scorpions) totalmente atualizáveis, é um ótimo complemento pra civilizações com Cavalaria.

    Seu bônus no mercado ajuda muito quando o ouro do mapa acaba. Os Aliados podem pagar tributos em pedra e madeira que o Sarraceno usaria na aquisição de ouro, que seria repassado aos aliados. Neste caso é fundamental que todos os aliados pesquisem Coinage e Banking. Em jogos muito longos como 4vs4, Sarracenos podem ser um aliado imprescindível.

:: ATRIBUTOS:
::: Unidade Exclusiva: Mameluco
::: Criada em: Castelo
::: Forte contra: Unidades de Quartéis Militares, Monges, Cavaleiros Teutônicos.
::: Fraco contra: Arqueiros e manganelas.
::: Bônus de equipe: arqueiros a pé +1 de ataque vs edificações
:::: Comércio no Mercado custa -5%
:::: Navios de transporte 2 vezes mais pontos de vida e 2 vezes mais capacidade de transporte
:::: Ataque de galeras 20% mais rápido
:::: Arqueiros da Cavalaria +3 ataques vs edificações

:: CURIOSIDADES
 
A Espada de Damasco
 
    Os homens de metalurgia na Idade Média viviam em busca de um tipo de aço especial. Os artesãos de Damasco (atual capital da Síria) conseguiram fundir e forjar uma liga tão pura e refinada, que mesmo com toda a tecnologia atual, o homem moderno não conseguiu igualar. Este segredo morreu com os Damascenos! Este aço alcançou os índices de tenacidade e resistência mais elevados em toda a historia da metalurgia. Como era forjado em Damasco, recebeu o nome de "Aço de Damasco".

    Por sua vez, os Sarracenos (inclusive os Damascenos) usando somente o Aço de Damasco, forjaram um tipo de espada muito leve, ligeiramente curva e ultra tenaz (não confundam com a Cimitarra dos Mamelucos, que era muito larga e pesada). No inicio do domínio Árabe, a Espada Sarracena era forjada e temperada em Damasco mesmo. Mais tarde, quando os Mouros ocuparam a Espanha, começaram a forjar espadas também em Toledo. Portando "Espada Sarracena" e Espada de Toledo" são sinônimos de uma das maiores conquistas da metalurgia!

    Durante as Cruzadas, os europeus ficaram atônitos quando suas enormes e pesadas espadas, tipo aquela do Rei Arthur, eram quebradas ao meio com um golpe rápido e firme de uma Espada Sarracena! Os primeiros Cruzados não eram páreo para os guerreiros Mouros e Sarracenos, pois eram lentos no manejo de espadas que pesavam mais de 12 quilos, enquanto a Espada Sarracena pesava menos de 3 quilos!

    Mas o grande segredo da Espada Sarracena estava na têmpera da mesma. Diz uma lenda que a lamina da espada era aquecida até a cor rubra (cerca de 980°C) e em seguida temperada no corpo de um escravo ou prisioneiro de guerra!

    Segundo a lenda, a espada era cravada de cima para baixo, entrando pelo ombro esquerdo da vitima, atravessando todo o tórax e abdômen e lá ficava até esfriar por completo. (cruz credo)!

    Bem, isto é uma lenda..... mas onde ha fumaça ha fogo......

    Enquanto isso, no outro lado do mundo, os japoneses usando um aço com qualidade inferior ao de Damasco, forjavam a mais perfeita "lamina" já construída pelo homem. A espada japonesa era forjada pacientemente durante meses. Apos um laborioso trabalho, a espada tinha características as vezes superiores as da Espada Sarracena!

    Agora raciocinemos juntos: "E se os japoneses usassem o Aço de Damasco........" 

Cavalaria Ligeira

    O Conceito "Cavalaria Ligeira" (Light Cavalry), devemos aos Árabes ou Sarracenos! Foram eles que inventaram.

    Os Sarracenos usavam sempre os enormes dromedários no transporte de equipamentos, víveres e etc. Os cavaleiros sempre se deslocavam usando os camelos, que eram rápidos e resistentes. Muitas incursões militares eram feitas a camelo. Já os cavalos árabes, que eram jovens e velocíssimos (menos de 5 anos), estavam sempre descansados pois eram poupados e se deslocavam sem transportar carga alguma! Na hora de um combate decisivo, os Sarracenos montavam em seus cavalos bem alimentados e "em ponto de bala" e partiam pra cima do inimigo. Acho estranho que a unidade Light Cavalry dos Sarracenos no AoK, não tenham nenhum bônus de velocidade ou ataque. Ela era superior a qualquer cavalaria da época.

    Enquanto isso, o inimigo usava seus cavalos pra tudo! Quanto precisavam ir pro combate, os cavalos estavam cansados, famintos, lentos, etc.

    O resultado era assustador: a Cavalaria Ligeira dos árabes caia como um raio sobre a cavalaria pesada do inimigo (cruzados por exemplo); depois de uma batalha rápida e desigual, a Cavalaria Ligeira batia em retirada tão rapidamente quanto chegou, sem dar tempo de reação para a infantaria e artilharia inimigas! 

A tática básica dos Sarracenos (Mouros e Árabes) era a seguinte:
- Um rápido e fulminante ataque da Cavalaria Ligeira; (desestabilização)
- Em seguida avançava a infantaria empunhando lanças e espadas (Sarracenas é lógico); (desmantelamento)
- Arqueiros a cavalo e mosqueteiros, davam apoio à infantaria; (cobertura)
- Neste momento os guerreiros a camelo entravam em ação e desmantelavam por completo a cavalaria inimiga;
- Finalmente, quando o inimigo estava praticamente arrasado, vinha uma nova carga da Cavalaria Ligeira e fazia o "Rescaldo". - (aniquilamento).
Hitler usou uma variante moderna desta tática em sua BlitzKrieg (ou qualquer coisa assim ).

Dicas relacionadas aos Sarracenos:




VENHA JOGAR ON-LINE COM CENTENAS DE PESSOAS
SUPORTE 24 HORAS



 

Para jogar, basta acessar o mIRC ou copiar um dos IP´s anunciados no mIRC, abrir o jogo, clicar em "Multiplayer", "Conexão TCP/IP com a Internet para DirectPLay", "Show Games", coloca o IP e pronto.

Não ta conseguindo jogar On-Line? Resolva com esse SUPER-TUTORIAL!

Baixe o mIRC | Acesse pelo site


Voltar para o inicio da página
Pesquise em nosso site:
         Sites Amigos

Age of Empires III
Conheça o Site Brasileiro de Age of Empires III



AgeMania

Conheça o melhor Site Brasileiro de Age of Empires






Coloque um WebChat da rede AgeMania em seu site ou do seu clan!

Escolha uma Sala
(centenas de jogadores)



Problemas pra Jogar?
Clique e resolva!

Sites do Grupo: | Clash of Clans | Clash Royale | AgeMania | Age of Empires III | © 2008 ageofempires2.com.br . Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Ronny Martins | Design: EME Agência
Nossa rede no IRC: /server irc.agemania.com.br  Nosso Canal: #Age_of_Empires_2
download age of empires, download age of empires 2 full, download age of empires 3, download age of empires full